Paris em 4 dias

Para ir além do trivial, 4 dias é tempo suficiente para explorar bem Paris e até conhecer lugares inusitados como “As catacumbas de Paris” e o “Mercado das Pulgas”.

Eu (Drê) desembarquei no aeroporto Beauvais que fica a 1h e 30 min de Paris. De lá peguei o bus para o centro, foi bem fácil. Leia detalhes em “Transportes de Paris”. Fiquei hospedada no Hotel Mirific (3 estrelas), super aconchegante, funcionários atenciosos, e muito bem localizado (5 minutos do metrô Brochant – linha 13). Recomendo.

1º dia

Já comecei meu roteiro por algo bem diferente. Fui desvendar os mistérios das “Catacumbas de Paris”. Se você gosta dos filmes do Indiana Jones, esse é o lugar… a sensação é realmente de estar num daqueles cenários, cheios de túneis subterrâneos, cavernas e caveiras… uma vibe bem sinistra. Trata-se de um ossuário constituído em 1875 para abrigar os despojos de cerca de 5 a 6 milhões de pessoas acumulados ao longo de muitas gerações, aos quais os cemitérios locais, com o aumento da população da cidade, já não suportavam mais. As ossadas estão dispostas ao logo dos corredores e galerias de forma organizada e até “artística”. O local fica próximo à estação de metrô Denfert Rochereau (linhas 4, 6, RER B) e é bastante curioso, indico! A entrada custa 10€ e tarifa reduzida para jovens de 18 a 26 anos (8€).

20150204_152822E como o dia já começou sinistro, a minha segunda parada foi o cemitério Père Lachaise. É o cemitério mais famoso do mundo, lá estão sepultadas personalidades como: Oscar Wilde (escritor e dramaturgo irlandês); Marcel Proust (escritor francês); Allan Kardec (codificador do espiritismo); Édith Piaf (cantora francesa) e Jim Morrison, vocalista da banda The Doors e motivo da minha visita ao cemitério. É bem fácil de chegar, fica próximo a estação de metrô Philippe Auguste (linha 2).

DSC08253Minha 3ª parada, não menos inusitada foi no “Les Égouts de Paris”, e falando o português claro “Os Esgotos de Paris”. Trata-se de um museu subterrâneo. Para minha frustração estava fechado. Depois li no site que estaria fechado por 2 semanas. De qualquer forma, se você quiser fazer um passeio diferente quando for a Paris essa é uma opção, mas confirme antes no site os dias de funcionamento. O museu está situado próximo as estações Alma-Marceau (linha 9) e Invalides (linha 13) e Pont de l’Alma (RER C).

Para ver mais detalhes dessa aventura assista nosso vídeo “Paris”

E pra fechar esse dia em grande estilo, nada como visitar o grande marco de Paris, a Torre Eiffel. Linda demais à noite!!! De hora em hora ela fica piscando, sensacional. Tem uma filinha, como em todos os principais pontos turísticos, mas não se assuste que a fila anda até rápido. As tarifas variam… até o segundo piso custa 9€, mas se você quiser subir até o topo da torre vai ter que desembolsar uma bagatela de 15,50€. Tarifas reduzidas para jovens de 12 a 24 anos (13,50€). Crianças e deficientes tem um desconto ainda maior (11,50€). Claro que eu não poderia perder a oportunidade de ver a “Cidade Luz” lá do alto. Realmente a vista é inesquecível. Recomendo. As estações de metrô Bir-Hakeim (linha 6) e Léna (linha 9) ficam entorno de 700 a 800 metros da Torre.

2º dia

Esse dia foi dedicado à Catedral de Notre-Dame e a Basílica de Sacré Coeur. Não dá nem pra dizer qual é mais bonita, ambas são lindíssimas, porém muito diferentes. Depois de ter assistido o filme “O Corcunda de Notre-Dame”, sem dúvida a Catedral de Notre Dame ganha um valor ainda mais especial. A entrada é gratuita, porém se você quiser subir na torre o valor é 8€. A grande atração são as Gárgulas ornamentadas com as figuras monstruosas características na arquitetura gótica da catedral. O interior é belíssimo, com seus candelabros enormes e vitrais. Dentro da catedral você tem a opção da visita aos tesouros por 3€ (tarifa reduzida de 2€ para jovens de até 26 anos). Você também pode visitar a Crypta Arqueológica com suas ruínas medievais por 7€. A Catedral está a 8 minutos da estação Saint Michel (linha 4, RER-B, RER-C).

Já a Basílica de Sacré Coeur está localizada próxima à estação Anvers (linha 2 do metrô). A rua de frente para o metrô é cheia de souvinirs com preços bem em conta e desemboca na parte baixa da Basílica. À medida que você vai se aproximando, a Basílica vai aparecendo imponente no alto, com suas escadarias e gramados que dão singular charme ao local, tanto que fica repleto de turistas fazendo piqueniques e tirando fotos, principalmente nos dias de sol. A entrada é gratuita, porém para a visita panorâmica e crypta são pagos.

À noite, após um dia dedicado a lugares sagrados, mudei radicalmente. Dei uma passadinha na Champs Elysées e no Arco no Triunfo.  A Avenue des Champs-Élysées é uma das ruas mais famosas do mundo, repleta de lojas luxuosas, cafés, cinemas. Toda arborizada, a larga avenida desemboca no famoso Arco do Triunfo. Este último é um monumento construído por ordem de Napoleão Bonaparte em 1806 em comemoração as vitórias militares. A subida no arco custa 9,50€ (adulto). Está localizado próximo à estação Charles de Gaulle-Étoile, Linhas 1, 2, 6 e RER A.

3º dia

Este foi dedicado a um dos museus mais famoso do mundo, o Louvre. O Musée du Louvre é um complexo gigantesco instalado no Palácio do Louvre, antigo palácio real, próximo à estação do metrô Palais Royal- Musée du Louvre (linhas 1 e 7). Do lado de fora o museu já encanta, principalmente pela visão da famosa pirâmide, que na verdade é a entrada do museu. Sendo um dos pontos turísticos mais concorridos de Paris, você não vai conseguir fugir de pegar mais uma filinha, mas não desanime, pois a fila anda bem rápido. O valor da entrada é 12€ e se você quiser o áudio guia é mais 5€. Lá você poderá apreciar obras de artes como: Monalisa, a Venus de Milo, Victória de Samothrace, La Dentellieère, coleções de Napoleão Bonaparte, artefatos do Egito Antigo como a belíssima esfinge, antiguidades Greco-Romanas, entre outras peças de tirar o folego. Dica: reserve um dia só para a visita ao museu, ele é enorme e não da pra ver as peças correndo.

DSC08269E para fechar o dia, ou melhor, a noite, uma visita ao Moulin Rouge. Trata-se de um cabaré tradicionalíssimo construído no ano de 1889 e é parada obrigatória para os turistas. Os espetáculos não são muito baratos não, custam na faixa de 87€ a 420€. De qualquer forma só a faixada do cabaré já encanta, com seu belíssimo moinho vermelho inserido no terraço. A casa de espetáculos está situada próxima à estação Place de Clichy (linha 13 do metrô).

4º e ultimo dia

Segui para mais uma missão, conhecer outro lugar inusitado. E o escolhido “Mercado das Pulgas” ou em francês “Marché aux Puces”. Formado por um conjunto de mercados e feirinhas ao longo de várias ruas de Saint Ouen. Você encontrará móveis e objetos de antiguidade, artesanatos, moda, incensos, jóias, instrumentos musicais antigos, comidas variadas. Ou seja, cores, sabores, cheiros e muita gente pra todo lado. É realmente muito interessante. Vale a pena conferir! A 15 minutos da estação Garibaldi (linha 13) e 10 minutos da estação Porte de Clignancourt (linha 4).

Próxima parada, a famosa livraria Shakespeare and Company. Situada do lado oposto do rio Sena, de frente para a Catedral de Notre Dame (próximo a estação Saint Michel – Notre Dame – linha 4, RER B e RER C). O lugar tem uma vibe fascinante, parece que você está no meio de um caos literário, com livros amontoados, jornais, e algumas peças de poltronas e lustres que conferem ao lugar uma lógica própria e ao mesmo tempo um clima aconchegante. Ali você pode se entregar a leitura e se perder no tempo. Alguns filmes já tiveram cenas gravadas na livraria, como: Antes do Pôr do sol, Julie & Julia e Midnight in Paris.  Segui andando pelas ruas próximas da livraria, e de repente, do lado do metrô Cluny La Sorbonne (linha 10, RER B e C), dei de cara com um jardim medieval, adorável surpresa!

Parti para a ultima parada dessa trip: Jardins de Luxemburgo. Situado próximo à estação de trem de mesmo nome (RER B). Sendo o maior parque público de Paris, o Jardim é ponto de encontro, sobretudo nos dias de sol. As pessoas ficam sentadas em volta do lago ou no jardim, comendo, conversando e apreciando a belíssima paisagem. A vibe é muito boa, nos cantinhos mais afastados dá até pra fazer uma meditação, caso você curta, ou mesmo escutar os sons da natureza e relaxar.

Paris é realmente fascinante, explore!!!

Até a próxima aventura!

Anúncios

3 Respostas para “Paris em 4 dias

  1. Adorei as dicas, Paris e mesmo a cidade luz, tudo é muito lindo de se ver, em março vou ver tudo isso pessoalmente, valeu!!!!! parabéns, lindo trabalho.

    Curtir

  2. Quando voltar pra Paris quero conhecer as Catacumbas e o museo subterrâneo…valeu a dica!!!! Adorei o blog de vocês…a Vibe é íncrivel só sabe quem viaja e quem ainda não foi e conseguiu viajar junto com vocês já está meio caminho andado rs…Porque
    se fosse pra ficarmos em um só lugar, teriamos raízes ao invés de pés.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s